CUIABÁ

CIDADES

Guarda Municipal registra diminuição de acidentes em VG

Publicados

CIDADES

A Guarda Municipal de Várzea Grande apresentou o resultado do balanço operacional, realizado durante o mês de janeiro, onde foram registrados, no município, 65 acidentes de trânsitos sem vítimas. No ano passado, o órgão de segurança municipal registrou, no mesmo período, um total de 98 acidentes. Os dados apresentados apontam uma redução de 33,6% nos acidentes de trânsito sem vítimas.

“Os números de acidentes com danos materiais ainda são elevados, porém houve uma diminuição considerável nos registros de ocorrências. Esse resultado positivo tem sido em função do trabalho de atuação e fiscalização nas vias públicas, por parte dos agentes da Guarda Municipal, nas atividades de orientação e ordenamento do trânsito. Queremos reduzir esses números, mas para que isso aconteça é necessário que o motorista cumpra com o que prevê o Código de Trânsito Brasileiro e que faça a sua parte, evitando acidentes”, destacou o comandante da GM, Alison Baracat Salgado.

De acordo com o comandante, a falta de conscientização de alguns condutores, aliada a pressa, uso de bebida alcoólica e uso de celular são fatores que contribuem para o aumento de ocorrências de acidentes. “Outro fator observado neste mês de janeiro foi o excesso de chuvas, que também ocasionou acidentes em diversas vias da cidade. O pavimento molhado e a alta velocidade são fatores que contribuem para os acidentes. Muitas vezes os acidentes não causam apenas danos materiais, mas traumas físicos e até óbitos”.

Leia Também:  Aberto o prazo para adesão ao Programa Nacional do Livro e do Material Didático

O comandante lembrou ainda que a Guarda Municipal é responsável pelo atendimento aos acidentes sem vítimas, ficando a cargo da Polícia Militar, Civil e Rodoviária, os registros de ocorrências com vítimas. Além do trabalho de fiscalização do trânsito em toda a cidade, a Guarda Municipal de Várzea Grande, também atua na segurança na região central, principalmente, no corredor comercial, onde estão concentradas as lojas de departamentos e de serviços bancários.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Max comemora construção de 1,4 mil casas populares em MT

Publicados

em

Por

Parlamentar criticou duramente o projeto federal aprovado que permite aos bancos e instituições financeiras a penhora, em qualquer situação na qual o imóvel seja dado como garantia

Defensor das políticas públicas voltadas para a moradia, o deputado Max Russi (PSB) criticou o projeto que permite único imóvel  da família como garantia de dívidas, aprovado nesta semana na Câmara Federal. Na mesma manifestação de uma moção de desagrado, durante sessão plenária de quarta-feira (8), o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) comemorou o anúncio da autorização para a retomada das obras do Residencial Carvalho I, II e III, de Barra do Garças, paralisadas desde 2014.

O parlamentar não concorda com o que foi justificado no Projeto de Lei (PL) 4188/2021, que cria um novo marco de garantias no país e acredita que, caso passe pelo Senado Federal e seja sancionado pela Presidência da República, pode encerrar o sonho de muitas famílias de baixa renda.

Russi avalia que a Câmara Federal teve um “mal posicionamento” quanto à pauta, apresentada pela Executivo em novembro passado, e não crê na queda das taxas ou facilidade de financiamento, com o chamado ‘marco legal das garantias de empréstimos’.

Leia Também:  Congresso promulga a Emenda Constitucional 119

“Eu acho um retrocesso. Sabemos o que é, para muitos mato-grossenses, ter condições de realizar o sonho da casa própria. Agora, vem o Congresso dar aos bancos o poder de tomar aquilo, que muitas vezes, é o único imóvel da família. Eu acho que a Câmara se posicionou muito mal nisso, o meu partido encaminhou voto contrário, mas teve essa aprovação. Isso comigo não cola”, reforçou o deputado.

No total foram 260 votos favoráveis e 11 contrários ao PL, que altera a Lei 8.009/1990 e cria um serviço de gestão de garantias, por meio das instituições gestoras de garantia (IGGs), a serem regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O texto segue para o Senado Federal.

Residencial Carvalho

Na contramão ao Congresso, Mato Grosso comemora a retomada das obras do Residencial Carvalho I, II e III, em Barra do Garças. A autorização já foi assinada pelo governador Mauro Mendes (União), nesta quinta-feira (9). Este feito é uma articulação de anos do deputado Max Russi. “Serão mais de 1,4 mil famílias realizando o sonho da casa própria”, comemorou.

Leia Também:  Com neuropatia, garoto de 9 anos é 1ª criança vacinada em Cuiabá

No uso da tribuna, Max também lembrou das constantes tratativas, até mesmo durante a gestão do ex-prefeito Roberto Farias, para que os trabalhos de construção das casas populares fossem retomados junto à Superintendência da Caixa Econômica Federal. Assunto que continuou sendo tratado no início da atual gestão, do prefeito Adilson Reis (PSD).

Os conjuntos fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida, com investimento de R$ 81,8 milhões, sendo R$ 25,6 milhões no Carvalho I, R$ 28,5 milhões no Carvalho II e R$ 27,7 milhões no Carvalho III.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA