CUIABÁ

POLITÍCA NACIONAL

Queiroz omite imóvel de R$ 356 mil em registro do TSE

Publicados

POLITÍCA NACIONAL

 Ex-assessor de Bolsonaro não declarou apartamento de R$ 356 ao TSE
Reprodução

Ex-assessor de Bolsonaro não declarou apartamento de R$ 356 ao TSE

Ao formalizar sua candidatura a deputado estadual no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Fabrício Queiroz (PTB) , ex-assessor de Flávio Bolsonaro na Assembleia do Rio, omitiu um apartamento no valor de R$ 356 mil. 

O imóvel, localizado no bairro da Taquara, zona Oeste da capital carioca, foi comprado em novembro de 2018, segundo documento obtido pela colunista Juliana Dal Piva, do UOL. No registro divulgado pela Justiça Eleitoral, porém, não consta nenhum bem declarado em nome de Queiroz.

O apartamento foi adquirido por Queiroz com um financiamento junto a Caixa Econômica Federal, como mostra uma certidão do cartório do 9º ofício de registro de imóveis. O local é onde hoje ele mora com sua família. 

Foi lá também que o ex-assessor de Flávio chegou a cumprir prisão domiciliar, em meio às investigações pela suposta prática de rachadinhas no então gabinete do filho do presidente na Alerj.

Leia Também:  Silva e Luna, da Petrobras, confirma presença em audiência sobre aumentos nos combustíveis

A certidão também mostra que o valor financiado pelo imóvel foi de R$ 285,5 mil, o que indica que Queiroz pagou cerca de R$ 71,3 mil de entrada, embora o documento não detalhe como foi feito o pagamento desse valor. 

O imóvel foi vendido pela empresa Novo Engenho Construtora, Empreendimentos e Participações, por meio de um instrumento particular que foi posteriormente registrado em cartório, formalizando o negócio.

Já nesta sexta-feira, em seu perfil no Instagram, Queiroz publicou vídeo em que afirma que seu imposto de renda foi declarado à Receita Federal com todos os seus bens. A reportagem tentou contato com ele para esclarecer por que tais informações não constam, portanto, no registro do TSE, mas não houve retorno até este momento.

Além disso, na plataforma DivulgaCand, do TSE, que disponibiliza para consulta os dados dos candidatos, a data de nascimento de Queiroz está errada. Aos 56 anos, ele nasceu no dia 8 de outubro de 1965. No portal, porém, a data registrada é 08/10/1995, ou seja, uma diferença de 30 anos.

Leia Também:  EUA querem eleições 'limpas' no Brasil, diz secretário americano

Queiroz foi apontado pelo MP como operador do desvio de salários de outros assessores no gabinete de Flávio, mas a investigação foi posteriormente anulada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Livre do peso, ele se filiou, no início deste ano, ao PTB para ser candidato nas eleições de outubro. Apesar do desejo inicial de concorrer à Câmara, sua candidatura foi homologada na semana passada, na convenção estadual da sigla, para disputar uma vaga na Alerj.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLITÍCA NACIONAL

André Janones diz que Bolsonaro não estará na posse de Moraes

Publicados

em

Por

O candidato a deputado federal André Janones
Divulgação

O candidato a deputado federal André Janones

Na última segunda-feira (15), o candidato a deputado federal André Janones (Avante) acusou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de querer associar o Supremo Tribunal Federal ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O parlamentar declarou que o chefe do executivo federal não participará da posse do ministro Alexandre de Moraes na presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para aumentar a narrativa contra o Judiciário.

“Fonte segura: apesar de ter confirmado presença, Bolsonaro não planeja ir à posse de Alexandre de Moraes no TSE amanhã. O objetivo é explorar a presença de Lula na cerimônia, para reforçar nas redes a narrativa de conluio com o STF. Bora (sic) denunciar para ferrar com o plano do safado”, escreveu.

Leia Também:  Maioria do STF vota para transformar Roberto Jefferson em réu

Porém, nesta terça (16), o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, afirmou que o presidente da República participará da cerimônia, sentando ao lado de Alexandre de Moraes durante a posse. Será a primeira vez que o mandatário e o petista estarão no mesmo espaço desde que confirmaram suas candidaturas.

Lula foi convidado para o evento como ex-presidente e aceitou o convite na tarde de ontem. Já Bolsonaro recebeu Alexandre de Moraes no Palácio do Planalto e foi convidado para estar na cerimônia. Apesar do suspense, sua equipe garantiu que ele estará na Corte.

Os ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) também confirmaram presença. Os dois ex-companheiros políticos estarão um ao lado do outro, já que os assentos dos antigos chefes do executivo federal são colocados por ordem de mandato.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) recusou o convite por questões de saúde. Porém, ele afirmou que enviaria uma carta ao ministro Alexandre de Moraes.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA