CUIABÁ

POLITÍCA NACIONAL

Lula e Haddad esperam fazer acordo com França em almoço neste domingo

Publicados

POLITÍCA NACIONAL

Ex-governador de SP, Márcio França
Divulgação/Governo de São Paulo

Ex-governador de SP, Márcio França

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva , o ex-prefeito Fernando Haddad e o  ex-governador Geraldo Alckmin vão almoçar na tarde deste domingo na casa do pré-candidato do PSB ao governo de São Paulo, Márcio França . A expectativa é que o encontro sirva para sacramentar o acordo para a união de PT e PSB na eleição paulista.

França resiste a desistir da disputa e a sua mulher, Lúcia França, é uma das vozes a favor da sua permanência na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes. Há a esperança de que, na conversa, Lula consiga convencê-la a mudar de posição.

Se desistir da candidatura ao governo, França deve aceitar concorrer ao Senado na chapa de Haddad. Restaria, então, a definição do vice. Os petistas querem realizar a apresentação da chapa em um grande ato no próximo sábado, em Diadema, cidade do ABC paulista que foi primeira a ser administrada pelo partido na década de 1980.

Segundo aliados, França ainda tem dúvidas entre concorrer ao Senado ou manter a candidatura a governador. Pessoas próximas ao ex-governador dizem, porém, que a ida de Lula, líder da corrida presidencial, a sua casa é um gesto importante. O pré-candidato do PSB teria dificuldade para resistir a um apelo do ex-presidente nessa situação.

Leia Também:  Paulinho diz que Solidariedade irá selar uma aliança com Lula

França sabe que para ficar na disputa pelo governo teria que conseguir aliados. Ele ainda mantém esperança de atrair o PSD, que também negocia adesão à pré-candidatura do ex-ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), o nome do presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa.

O presidente do PSD, Gilberto Kassab, pretende promover ao longo desta semana reuniões de França e Tarcísio com as alas do partido favoráveis a adesões a cada um dos candidatos para depois tomar uma decisão. Kassab afirma que o caminho do PSD na eleição de São Paulo será anunciado até sexta-feira. No fim da semana passada, aliados de França disseram que, em respeito a Kassab, ele não tomaria nenhuma decisão antes do anúncio do anúncio da posição do PSD.

Lula tem se empenhado em promover a união entre PT e PSB em São Paulo para reproduzir a aliança nacional no estado. Pesquisa do Datafolha divulgada na quinta-feira mostra que Haddad chega a 34% na liderança no cenário sem França . Com o pré-candidato do PSB, o petista soma 28%. Nesse cenário, França é o segundo, em empate técnico com Tarcísio, com 16%.

Leia Também:  Indulto a Daniel: Temer diz que decreto pode gerar crise institucional

Há uma avaliação de que a presença do pré-candidato do PSB na disputa ajuda a impedir o avança do candidato de Bolsonaro e do governador Rodrigo Garcia (PSDB). Mas , na visão de Lula, é importante para a disputa presidencial a união entre PT e PSB no maior estado do país.

França foi o responsável pela entrada de Alckmin, que também estará presente no almoço deste domingo, no PSB para ser o vice na chapa encabeçada por Lula. O entendimento na campanha petista é que com a aliança em São Paulo fica mais fácil para Lula e Alckmin percorrem juntos o estado, que concentra quase um quarto do eleitorado do país.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLITÍCA NACIONAL

André Janones diz que Bolsonaro não estará na posse de Moraes

Publicados

em

Por

O candidato a deputado federal André Janones
Divulgação

O candidato a deputado federal André Janones

Na última segunda-feira (15), o candidato a deputado federal André Janones (Avante) acusou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de querer associar o Supremo Tribunal Federal ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O parlamentar declarou que o chefe do executivo federal não participará da posse do ministro Alexandre de Moraes na presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para aumentar a narrativa contra o Judiciário.

“Fonte segura: apesar de ter confirmado presença, Bolsonaro não planeja ir à posse de Alexandre de Moraes no TSE amanhã. O objetivo é explorar a presença de Lula na cerimônia, para reforçar nas redes a narrativa de conluio com o STF. Bora (sic) denunciar para ferrar com o plano do safado”, escreveu.

Leia Também:  Barroso dá mais 30 dias para União entregar dados sobre saúde indígena

Porém, nesta terça (16), o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, afirmou que o presidente da República participará da cerimônia, sentando ao lado de Alexandre de Moraes durante a posse. Será a primeira vez que o mandatário e o petista estarão no mesmo espaço desde que confirmaram suas candidaturas.

Lula foi convidado para o evento como ex-presidente e aceitou o convite na tarde de ontem. Já Bolsonaro recebeu Alexandre de Moraes no Palácio do Planalto e foi convidado para estar na cerimônia. Apesar do suspense, sua equipe garantiu que ele estará na Corte.

Os ex-presidentes Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) também confirmaram presença. Os dois ex-companheiros políticos estarão um ao lado do outro, já que os assentos dos antigos chefes do executivo federal são colocados por ordem de mandato.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) recusou o convite por questões de saúde. Porém, ele afirmou que enviaria uma carta ao ministro Alexandre de Moraes.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA